Brasil

Gilson Machado articula financiamentos de R$ 890 milhões para aeroportos do NE e hotel-marina de Bivar

Com alarde, o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, e o presidente do Banco do Nordeste, José Gomes da Costa, assinaram, no Recife (PE), contratos de financiamento no valor de R 886,9 milhões para reforma dos aeroportos nas cidades de Recife (PE), Campina Grande (PB) e Juazeiro do Norte (CE).

Os recursos também serão utilizados na construção de um complexo turístico no centro histórico do Recife.

Os três aeroportos operados pela concessionária Aena Brasil fazem parte do bloco Nordeste e devem receber R$ 790,9 milhões para obras de reforma e modernização.

Os recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) liberados pelo BNB são da linha FNE Proinfra.

O aeroporto do Recife irá receber R 508,9 milhões. O valor será utilizado em construção civil. O equipamento tem um fluxo médio de 600 mil passageiros. No aeroporto de Juazeiro do Norte, que atende cerca de 27 mil passageiros por mês, serão investidos R 168,2 milhões. Já para o aeroporto de Campina Grande o financiamento será de R 113,8 milhões. Trafegam por lá cerca de 11,4 mil passageiros por mês.

O presidente do BNB, José Gomes da Costa, disse que os recursos liberados pelo banco trazem desenvolvimento em curto e longo prazos. “Ao investir em equipamentos como aeroportos e o complexo turísticos, o BNB está ajudando a gerar emprego e renda de forma imediata com as obras, mas também criar estrutura para atrair mais turistas para esses estados. Como sabemos, o turismo é um importante motor para a economia no Nordeste”, afirma.

Além dos três equipamentos a serem financiados pelo Banco do Nordeste, outros três aeroportos (João Pessoa-PB, Aracaju-SE e Maceió-AL) também terão contratos assinados nesta terça-feira no valor de R 1,2 bilhão. Desse total, R 809,2 milhões são do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e R 400 milhões da empresa responsável pela administração dos aeroportos, a Aena Brasil.

Os seis aeroportos movimentam, aproximadamente, 14 milhões de passageiros por ano e foram cedidos à Aena Brasil por 30 anos, a partir de 2020, com o compromisso de realizar investimentos na adequação da infraestrutura e recomposição do nível de serviço estabelecido no leilão da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC).

Complexo turístico no Porto Novo Recife

Outro financiamento do Banco do Nordeste na agenda do ministro foi a segunda etapa do projeto Porto Novo Recife, que visa à revitalização do berço histórico da capital pernambucana.

Com recursos do FNE, o crédito de R 96 milhões é destinado à construção de um complexo turístico com hotel, integrado a uma marina, e um centro de convenções. As obras tiveram início em 2021.

O hotel terá 300 apartamentos na categoria quatro estrelas, de acordo com o Sistema Brasileiro de Classificação dos Meios de Hospedagem (SBClass) do Ministério do Turismo. O local deve comportar ainda restaurantes, lojas, bares e piscina. Já a marina, de classe internacional, deve disponibilizar 156 vagas para embarcações de lazer. E o centro de convenções consistirá num conjunto de salas de reuniões com espaços modulares e capacidade para receber 4 mil pessoas.

O financiamento do Banco do Nordeste corresponde a 63% do valor do projeto, orçado em R 151,1 milhões. O crédito será utilizado para a construção civil, capital de giro e compra de máquinas, equipamentos, móveis e utensílios, além de estudos e projetos.

Segundo o banco, o complexo segue uma tendência mundial, que reestrutura espaços anteriormente dedicados à operação portuária. Em um convênio entre o governo de Pernambuco e a iniciativa privada, a intervenção consiste em criar infraestrutura para áreas não operacionais do Porto do Recife. O objetivo do projeto de requalificação e reurbanização é transformar essa área histórica da cidade em um centro de cultura, lazer e negócios.

Iniciado em 2012, o projeto Porto Novo Recife está na segunda etapa. Durante a obra, está prevista a geração de 1.430 empregos, além de 3.380 postos de trabalho diretos e indiretos quando os empreendimentos ficarem prontos, no primeiro semestre de 2022.

fonte: uol

Charles Maia

Site de noticia dinâmico e social. Trabalhos do dia a dia de nossa sociedade. Contando histórias de sucesso de povo sertanejos e trajetórias de orgulho de homens e mulheres que tanto contribuíram para o nosso crescimento e conhecimento.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo