Pernambuco

Porto do Recife anuncia início de obra de dragagem; serviço deverá ser concluído em 40 dias

Com o objetivo de estabelecer uma profundidade satisfatória e facilitar a navegação e chegada de navios de maior tonelagem, o Porto do Recife anunciou nesta quarta-feira (26) que deu início a obra de dragagem, serviço de desassoreamento e desobstrução dos berços de atracação, canais de acesso e bacias de evolução. O serviço será realizado pela draga holandesa Lelystad, que está atracada na capital pernambucana desde a última quinta-feira (20) e começou a operar no sábado (22).
A previsão é que o serviço de desassoreamento de todos os trechos previstos seja concluído em até 40 dias. Do berço 00 ao 01, será aprofundado para 10 metros; enquanto do berço 02 ao 06 serão 11 metros de profundidade; e do trecho do berço 07 ao 09, 8 metros de profundidade. Com a dragagem, os trechos mencionados chegarão às profundidades máximas, na maré alta, de 12,70m, 13,70m e 10,7m respectivamente. Serão aproximadamente 832.200 mil metros cúbicos de sedimentos dragados do cais acostável, canal interno e bacia de evolução.

De acordo com o presidente do ancoradouro, José Lindoso, a obra deverá auxiliar na expansão das operações realizadas no local. “O crescimento nas operações do Porto do Recife não é uma expectativa, é uma realidade. Hoje nós temos uma demanda que não podemos atender devido a profundidade do nosso cais não suportar navios de maior tonelagem. Essa nova fase do Porto do Recife, que se inicia com a obra de dragagem, tornará o nosso terminal ainda mais atrativo para novos investidores”, afirmou. 

DEMANDA
Ainda em 2019, o Governo do Estado e a União, com interveniência da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado e a interveniência executora da Porto do Recife S.A, assinaram um Termo de Compromisso com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) para a execução das obras de dragagem do cais acostável.
Mas, apenas em junho de 2021 foi publicado no Diário Oficial do Estado o aviso de licitaçãopara contratação de empresa que executará a obra do ancoradouro recifense. O certame foi realizado dentro do que preconiza a Lei nº 13.303 (Lei das estatais). Depois do processo de abertura das propostas e sessão de lances, a empresa holandesa Van Oord, especializada em dragagem, recuperação de terras e construção de ilhasartificiais, foi contratada para o serviço.

Foram contratadas também através de licitação as empresas Eicomnor e DBF para realizar a supervisão de obra e monitoramento ambiental, respectivamente. O recurso federal destinado para todas as etapas da obra foi de cerca de R$ 28 milhões. Após a finalização do serviço de dragagem, o calado ainda passará por uma homologação da Marinha do Brasil.

O último desassoreamento realizado no ancoradouro da capital pernambucana foi no ano de 2012. Uma prioridade de todas gestões que passaram pelo Porto do Recife foi a realização deste serviço, devido a importância da obra para as operações no terminal. A falta de uma dragagem acarretou numa diminuição da competitividade do ancoradouro recifense frente aos outros terminais. Com a obra, o Porto do Recife inicia uma nova fase com perspectiva de ampliação das operações e atração de novos investimentos.

fonte: Diario de Pernambuco

Charles Maia

Site de noticia dinâmico e social. Trabalhos do dia a dia de nossa sociedade. Contando histórias de sucesso de povo sertanejos e trajetórias de orgulho de homens e mulheres que tanto contribuíram para o nosso crescimento e conhecimento.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo