Saúde

Pernambuco amplia público em eventos e retira exigência de teste negativo de Covid

Flexibilização vale a partir da quarta-feira (16). Eventos podem ter até 10 mil pessoas. Estádios de futebol podem receber até 50% da capacidade do local. Bares e restaurantes têm 100% de capacidade.

O governo de Pernambuco decidiu flexibilizar, a partir da quarta-feira (16), as medidas restritivas para conter a pandemia de Covid-19. Com isso, qualquer evento pode ter até 10 mil pessoas ou 70% da capacidade, o que for menor. No caso dos estádios de futebol, o limite é de 50% de capacidade de público do local.

Além disso, não é mais necessário apresentar teste negativo para entrar em eventos e jogos de futebol. As informações foram divulgadas, nesta terça-feira (15), em coletiva de imprensa realizada na sede do governo estadual, no Recife.

No protocolo que vai até esta terça, eventos sociais e esportivos podem contar com até 3 mil pessoas em espaços abertos e 1,5 mil pessoas em locais fechados, ou até 70% da capacidade dos ambientes onde ocorrerem, o que for menor. A regra valia também para estádios de futebol.

Com as novas regras, o limite de público em estádios de futebol passa a ser de 50% da capacidade máxima do local, independente da quantidade de pessoas. Com isso, o Estádio do Arruda, que tem capacidade de 60 mil torcedores, podem receber até 30 mil.

Bares, restaurantes e equipamentos culturais como museus, teatros e cinemas poderão receber clientes com 100% da capacidade, mediante apresentação do passaporte vacinal.

“Todos os protocolos de setores devem ser mantidos, como o de segurança, com uso das máscaras”, disse a secretária executiva de Desenvolvimento Econômico, Sidia Haiut.

Outra mudança é que a dose de reforço passa a ser exigida para o passaporte vacinal de pessoas com mais de 18 anos que já puderem tomar a terceira dose. No caso de adolescentes a partir de 12 anos, é exigida a segunda dose.

Máscaras obrigatórias

Apesar dos avanços, o secretário estadual de Saúde, André Longo, afirmou que não há previsão para a máscara deixar de ser obrigatória.

“Estamos seguindo a maior parte das instituições científicas. Basicamente, todas elas recomendam a manutenção das máscaras. Temos um profundo respeito pelas doenças respiratórias em Pernambuco, estamos em momento de sazonalidade delas”, afirmou o secretário.

Segundo o secretário estadual de Saúde, a mudança foi possível devido a uma melhora nos números da pandemia. Isso ocorre pouco tempo depois do estado bater recordes de confirmações de casos de toda a pandemia, com o avanço da variante ômicron do coronavírus.

Charles Maia

Site de noticia dinâmico e social. Trabalhos do dia a dia de nossa sociedade. Contando histórias de sucesso de povo sertanejos e trajetórias de orgulho de homens e mulheres que tanto contribuíram para o nosso crescimento e conhecimento.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo