Saúde

Meninos de 12 a 15 anos tem chances maiores de desenvolverem miocardite após vacinação

Uma pesquisa feita em Israel concluiu que meninos de 12 a 15 anos possuem uma chance maior de desenvolverem doenças cardíacas, como miocardite, após a vacinação contra a Covid-19 com o imunizante da Pfizer quando comparados com outros grupos. Ainda assim, a taxa de incidência é muito baixa.

Segundo os resultados, um a cada 12.361 meninos dessa faixa etária desenvolveram a doença dentro de uma semana após receberem uma segunda dose, de acordo o estudo. Apesar disso, os casos foram leves e o efeito colateral segue sendo extremamente raro. O risco de miocardite após a infecção pelo vírus da Covid-19 ainda é amplamente maior do que o risco após receber o imunizante.

Miocardite em vacinados 

No entanto, esse estudo é relevante pois indicou uma porcentagem maior de chances de meninos de 12 a 15 anos contraírem miocardite do que aquela indicada pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC). O CDC diz que a estimativa é de um caso por 16.129 adolescentes vacinados de 12 a 17 anos.

estudo recente foi feito entre 2 de junho e 20 de outubro de 2021, por meio de um sistema de vigilância do Ministério da Saúde de Israel observou 404.407 adolescentes de 12 a 15 anos receberam uma dose de vacina e 326.463 adolescentes receberam uma segunda dose.

No total, 18 casos de miocardite foram encontrados no grupo. No entanto, quatro foram descartados por fatores externos. Todos os casos foram clinicamente leves e os adolescentes ficaram internados por uma média de três dias. Nenhum foi readmitido durante 30 dias de seguimento.

fonte: Olhar Digital

Charles Maia

Site de noticia dinâmico e social. Trabalhos do dia a dia de nossa sociedade. Contando histórias de sucesso de povo sertanejos e trajetórias de orgulho de homens e mulheres que tanto contribuíram para o nosso crescimento e conhecimento.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo