Pernambuco

Com previsão de aporte de R$ 527 mi, Pernambuco autoriza licitação para implantação de usina solar

O governo de Pernambucou autorizou nesta segunda-feira (31), o início de um processo de licitação que será realizado pela Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) para a contratação de uma parceria público-privada. Com a previsão de um investimento de R$ 527 milhões, a iniciativa tem como objetivo a construção de uma usina solar no estado com capacidade de geração de 135 MW.

De acordo com a gestão estadual, o projeto prevê um prazo máximo de contrato de até 29 anos. Com a iniciativa, a companhia de saneamento se tornará uma das das maiores geradoras de energia elétrica de Pernambuco. Atualmente, a Compesa é a maior consumidora do estado. 

A novidade foi celebrada pelo governador Paulo Câmara. “A energia produzida vai atender 65 unidades consumidoras, entre as estações de tratamento e estações elevatórias de alta e média tensão da Compesa, representando uma economia de 37% em relação ao valor pago à distribuidora do estado”, afirmou. 

Durante os quatro primeiros anos da concessão, o fornecimento será feito dentro do mercado livre de contratação, ambiente onde a energia é geralmente mais barata. “Após a assinatura do contrato, a parceira terá o prazo de seis meses para migração das unidades de consumo para o mercado livre de contratação e elaboração do projeto para construção da usina em até quatro anos”, explicou a presidente da Compesa, Manuela Marinho. A estimativa é que a companhia economize R$ 1 bilhão durante o período de vigência do contrato.

De acordo com Manuela Marinho, em 2021 a Compesa foi responsável por 4% de toda a energia consumida em Pernambuco, número maior que os consumos individuais de 177 municípios do estado. “Dessa forma, precisamos buscar fontes de energia renováveis e mais baratas para atender a nossa demanda e garantir que essa economia interna seja convertida em investimentos e em saneamento”, argumentou.

Entre seus investimentos para geração de energia renovável, a Compesa já licitou e assinou ordem de serviço para implantação de três usinas solares no município de Flores, no Sertão do Pajeú, que somam juntas uma potência de 1,1 MWp e vão produzir energia na modalidade de geração distribuída por autoconsumo remoto para 38 unidades consumidoras, como escritórios e lojas de atendimento da Compesa. Com a iniciativa, a expectativa é de uma economia de até R$ 2 milhões ao longo dos cinco anos de contrato.

Em breve, a companhia também deverá licitar a construção de três usinas solares flutuantes nas barragens de Duas Unas, Pirapama e Tapacurá, somando uma potência de 12 MWp para atender 630 unidades da Compesa. O projeto deve começar a operar em 18 meses, após a assinatura do contrato, e vai gerar uma economia de R$ 81 milhões ao longo dos 20 anos de vigência.

fonte: Diario de Pernambuco S. A.

Charles Maia

Site de noticia dinâmico e social. Trabalhos do dia a dia de nossa sociedade. Contando histórias de sucesso de povo sertanejos e trajetórias de orgulho de homens e mulheres que tanto contribuíram para o nosso crescimento e conhecimento.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo