Tecnologia

CHUVA EM PERNAMBUCO: Apac emite alerta de risco muito alto para chuva forte no Estado

A Apac aumentou o nível do aviso meteorológico de “Estado de Atenção” para “Estado de Alerta”

Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) renovou o alerta de chuva para regiões de Pernambuco nesta quarta-feira (22), aumentando o nível de “Estado de Atenção” para “Estado de Alerta”, o que representa “risco muito alto” de chuva forte. O aviso é valido até esta quinta (23) para Grande Recife, Zona da Mata e Agreste.

“Estamos subindo o nível do aviso anterior e estendendo a sua duração até quinta-feira (23). O nível de risco está maior devido os altos acumulados ocorridos e a previsão ter continuidade das chuvas”, explicou a Apac.

Segundo a agência, a causa da chuva é um sistema meteorológico chamado “Onda de Leste”. Nesta quinta (23), ele deve se deslocar gradualmente para o Litoral Sul e o Agreste.

A previsão para o final de semana, segundo o meteorologista da Apac Roni Guedes, “é de que o sistema perca intensidade e voltemos ao padrão de chuvas fracas no final da noite”.

Níveis de gravidade dos avisos meteorológicos da Apac

Os avisos meteorológicos da Apac têm três níveis, o que está em vigor, o “Estado de Alerta, é o mais grave.

  • Estado de Observação: chuva prevista ou observada com intensidade moderada, com menor probabilidade de causar impactos.
  • Estado de Atenção: previsão de condição significativa dos fenômenos meteorológicos com risco moderado a alto e com potencial severo.
  • Estado de Alerta: previsão de condição extrema dos fenômenos meteorológicos com risco muito alto e intensidade excepcional.

Veja onde mais choveu em Pernambuco nas últimas 24 horas

A cidade de Pernambuco que mais registrou chuva nas últimas 24 horas, até as 19h50 foi o Buenos Aires, na Zona da Mata do Estado, com 145,04 milímetros (mm). Veja abaixo o ranking:

  • Buenos Aires – 145,04 mm
  • Tamandaré – 133,46 mm
  • São José da Coroa Grande – 133,06 mm
  • Recife (Areias) – 131,00 mm
  • Tamandaré – 124,38 mm
  • São José da Coroa Grande – 123,61 mm
  • Paulista (Janga) – 124,86 mm
  • Recife (Pina) – 124,61 mm
  • Ipojuca – 117,22 mm
  • Recife (Ibura) – 117,22 mm 

Pontos de alagamento no Recife

  • – Av. Otacílio de Azevedo, no cruzamento com a Rua Nova Descoberta
  • – Av. Norte Miguel Arraes de Alencar, no cruzamento com a Rua Mangabeira
  • – Estrada dos Remédios, nas imediações do metrô
  • – Av. Dois Rios, próximo à entrada da Vila do Sesi
  • – Av. Antônio de Góes, próximo à saída do túnel Josué de Castro
  • – Rua Paris
  • – Av. Conde da Boa Vista, próximo ao Shopping Boa Vista
  • – Av. Boa Viagem, próximo ao Parque Dona Lindu e Terceiro Jardim

No Aeroporto Internacional do Recife, a operação chegou a se dar por instrumentos.
Ainda assim, a pista e o pátio de aeronaves estiveram em condições de operação normal, e não houve registro de ponto de alagamento em nenhum momento das chuvas.

Três aeronaves preferiram seguir para Maceió e irão retornar ao Recife. Um voo que faria a rota Salvador – Recife – Fortaleza não fez a escala no Recife e seguiu direto para Fortaleza.

Nas redes sociais, o prefeito do Recife, João Campos (PSB), disse que a Defesa Civil enviou alertas para 118 mil pessoas. Equipes da própria Defesa Civil, limpeza urbana e CTTU foram mantidas em regime de prontidão.

Charles Maia

Charles Maia

Site de noticia dinâmico e social. Trabalhos do dia a dia de nossa sociedade. Contando histórias de sucesso de povo sertanejos e trajetórias de orgulho de homens e mulheres que tanto contribuíram para o nosso crescimento e conhecimento.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo