Economia

5 lições de empreendedorismo que não se aprende na escola

A trajetória empreendedora pode significar a desconstrução de ideais desenvolvidos desde a infância

Quem nunca disse que não usou na vida real algum conceito que penou para aprender na escola que atire a primeira pedra. Aprendemos sobre uma infinidade de fórmulas e decoramos datas importantes, mas não temos aulas sobre habilidades necessárias para comandar uma empresa.

Para cortar caminho na curva de aprendizagem para quem está começando o próprio negócio, Jane Mosbacher Morris, da Entrepreneur, reuniu cinco lições que aprendeu durante sua trajetória empreendedora, mas que ninguém ensinou na escola.

1. As conquistas não serão lineares

Enquanto estamos na escola, nos dizem que se nos dedicarmos e estudarmos bastante, vamos tirar ótimas notas. O aluno costuma receber em retorno o equivalente ao seu esforço. 

Mas na carreira empreendedora, nem sempre é assim. Você pode trabalhar duro e não ver resultados ou vice-versa. Algumas oportunidades podem simplesmente cair no seu colo, enquanto outras nunca chegam, não importa o quanto você as busque.

No mundo dos negócios, a competição é muito maior. Às vezes, seus competidores terão mais recursos financeiros. Outras, terão melhores contatos. A ética de trabalho pode não ser suficiente. O sucesso não depende apenas de variáveis que podemos controlar, como a quantidade de horas trabalhadas.

2. A rejeição faz parte da rotina

Se você é ou foi um estudante dedicado, acostumado a resultados positivos, lidar com a rejeição pode ser difícil de aceitar. Mas a realidade é esta: a maioria das pessoas para quem você vai vender sua ideia, sejam consumidores ou investidores, vão te falar não. É a natureza do empreendedorismo, a rejeição é normal e se torna parte do processo de crescimento.

3. Nem todos vão gostar de você

Não importa quem você seja, o que você faça ou como trate os outros: algumas pessoas simplesmente não vão gostar de você. É difícil aceitar isso no início, mas é preciso entender que independentemente do quanto você seja simpático e caloroso, podem não gostar de você. E tudo bem!

Quanto mais sucesso você conquistar e maior exposição na comunidade empreendedora, mais pessoas podem não gostar de você, simplesmente porque o número de pessoas que te conhece é maior.

4. Gerenciar pessoas é muito importante

Na escola, somos ensinados a trabalhar no nosso ritmo e a nos tornar excelentes em disciplinas, em vez de nos especializar em delegar funções e gerenciar equipes. 

Mas saber liderar pessoas é tão importante quanto o portfólio profissional. É preciso manter relacionamentos profissionais saudáveis e gerenciar de forma a valorizar ao máximo a criação por todas as partes.

5. Seja seu maior divulgador

É comum ouvirmos sobre a importância de nos manter humildes e pensar nos outros antes de nós mesmos. Na escola, recebemos feedbacks de professores e dificilmente precisamos promover nossas conquistas. Mas as regras são diferentes no empreendedorismo: é essencial que sejamos nossos maiores divulgadores.

No mundo dos negócios, os feedbacks não surgem tão facilmente, de forma planejada e esperada. Para que as pessoas digam sim ou não ao seu empreendimento, é preciso que você diga que ele exista, entrando em contato, frequentando eventos, expondo sua ideia.

Não importa a sua idade ou a sua trajetória, você deve se lembrar de que está tudo bem não saber de tudo e ter dúvidas. Nunca hesite em levantar a mão, mostrar o seu trabalho e aceitar desconstruir ideias que não fazem mais sentido para você.

Charles Maia

Charles Maia

Site de noticia dinâmico e social. Trabalhos do dia a dia de nossa sociedade. Contando histórias de sucesso de povo sertanejos e trajetórias de orgulho de homens e mulheres que tanto contribuíram para o nosso crescimento e conhecimento.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo